Delegado Fernando Segóvia vai assumir a direção da Polícia Federal

Delegado Fernando Segóvia vai assumir a direção da Polícia Federal

Alegando estar cansado, o diretor-geral da PF - que é responsável pelas principais investigações de combate à corrupção - pôs o cargo à disposição e disse que iria se aposentar.

Na tarde desta quarta-feira (8), o presidente Michel Temer (PMDB), presidente Michel Temer decidiu nomear o delegado Fernando Segóvia para diretor-geral da Polícia Federal. Mas a nomeação ficará na conta dele, uma vez que aceitou o nome que lhe foi imposto pelo Planalto.

Daiello é diretor da PF desde 2011, primeiro ano do primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff. Foi superintendente regional da PF no Maranhão e adido policial na República da África do Sul. Conforme destacado pelo ministério, o delegado, com 22 anos na carreira, exerceu parcela de sua carreira em diferentes funções de inteligência nas fronteiras do Brasil. Jardim não teria gostado de saber que Etchegoyen tentava influenciar o presidente na escolha. Entre os nomes especulados, como Luiz Pontel de Souza e Rogério Galloro, Segovi era o que tinha menos apoio interno. O objetivo do ministro era acabar com o que ele chamava de "boatos" sobre uma possível preferência dele por Segóvia. Ele tem o apoio de cinco entidades que representam integrantes da PF: a Fenadepol (Federação Nacional de Delegados de Polícia Federal), e de organizações que representam agentes, papiloscopistas e peritos criminais. Nos bastidores, a Associação dos Delegados da Polícia Federal (ADPF) tem a mesma avaliação.

Artigos relacionados