CPI pede condução coercitiva de artista que ficou nu em performance

CPI pede condução coercitiva de artista que ficou nu em performance

A exposição foi cancelada pelo Santander em Porto Alegre depois da polêmica. O artista ainda não se pronunciou.

A decisão foi da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Maus-Tratos no Senado Federal, que aprovou requerimentos para a convocação coercitiva de Wagner Schwartz que terá que depor. A mãe da menina que tocou no artista, que não foi identificada, chegou a participar da reunião, embora tenha ficado em silêncio.

O presidente da comissão, senador Magno Malta (PR-ES), fez um balanço da atuação da CPI nas audiências públicas realizadas no Ministério Público de São Paulo nos dias 23 e 24 de outubro.

"A minha indagação era se ela não tinha conhecimento do Estatuto da Criança e do Adolescente", questionou. Um vídeo gravado durante a performance e divulgado nas redes sociais gerou polêmica porque mostra a criança, acompanhada da mãe, aproximando-se e tocando os pés do artista nu, que se manteve o tempo todo imóvel, deitado no chão.

Artigos relacionados