Assessor afirma que contava dinheiro na casa da mãe de Geddel Vieira

Assessor afirma que contava dinheiro na casa da mãe de Geddel Vieira

Ex-assessor parlamentar do deputado peemedebista Lúcio Vieira Lima e do seu irmão Geddel, Job Ribeiro Brandão apresentou uma nova e grave acusação contra seus ex-chefes: afirmou que tinha um acordo para devolver 80% do seu salário aos peemedebistas, o que daria aproximadamente R$ 8 mil mensais. O dinheiro era parte dos R$ 51 milhões recolhidos pela PF em malas e caixas em um apartamento em Salvador (BA) - havia digitais do ex-assessor nas cédulas.

A polícia investiga de Geddel era dono ou intermediário da fortuna. O assessor chegou a ser preso, mas foi liberado após pagar fiança. Ele contou que não recebeu dinheiro de Lúcio nessas circunstâncias nem sabe a origem e o destino dos valores.

Job falou que as quantias, em pacotes de papel pardo, variavam de R$ 50 mil a R$ 100 mil.

Job disse ter recebido dinheiro também num posto de gasolina em salvador, no bairro Stella Maris, fechado há mais de um ano para reformas. Ele disse que a contagem era feita em uma sala reservada, que funcionava como uma espécie de gabinete.

Artigos relacionados