Grupo que fraudou Enem 2016 planejava repetir ação, diz delegado

Grupo que fraudou Enem 2016 planejava repetir ação, diz delegado

As Polícias Civis do Distrito Federal e de Goiás deflagraram hoje, 30 de outubro, a segunda etapa de operação criada para investigar grupos que realizavam fraudes em concursos públicos, em vestibulares e no Enem. Em Goiânia, as ações são comandadas pelo titular da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Administração Pública (Dercap), Romulo Matos.

Como explica o "G1", a Operação Portas Fechadas, da Polícia Civil de Goiás, é realizada paralelamente com a Operação Panoptes, da Polícia Civil do Distrito Federal.

Ao todo, são oito mandados de prisão, dos quais sete foram cumpridos ontem, sendo três detenções em Goiás e três em Brasília - um mandado foi expedido contra uma pessoa que já estava presa. A Justiça também autorizou buscas em 16 endereços ligados aos suspeitos em Goiânia e em cinco regiões do DF. De acordo com a investigação, os criminosos planejavam repetir a ação nas provas deste ano, que estão agendadas para os próximos domingos (5) e 12 de novembro.

O nome da operação refere-se a um gigante de cem olhos da mitologia grega, em referência à necessidade de haver "muitos olhos para ficar atento às fraudes em concursos públicos".

Artigos relacionados