Prefeita em MG é presa por envolvimento em morte de jornalista

Prefeita em MG é presa por envolvimento em morte de jornalista

Uma mulher foi presa pela polícia acusada de envolvimento na morte de um homem na manhã desta quinta-feira (7), na cidade de Santa Luzia, em Belo Horizonte. Eles são investigados no inquérito policial instaurado em razão do homicídio do jornalista Maurício Campos Rosa, do jornal O Grito, crime ocorrido em 17 de agosto do ano passado, em Santa Luzia.

A ordem de prisão foi expedida pelo desembargador da 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Alexandre Victor de Carvalho, após parecer favorável do procurador de justiça Henrique da Cruz German. Os presos foram encaminhados ao Departamento de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), onde serão ouvidos. Durante a operação policial também foram presos David Santos Lima (conhecido como Nego), Alessandro de Oliveira Souza (o Leleca), e Gustavo Sérgio Soares Silva (o Gustavim). No início de 2016, com a morte de Calixto em decorrência de um aneurisma, Roseli assumiu o comando da cidade de 72 mil habitantes.

Em abril de 2017, Roseli Ferreira Pimentel foi afastada prefeitura pelo Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais, sob acusação de "abuso do poder econômico e propaganda indevida com excesso de gastos em publicidade institucional". Em junho, a prefeita foi reconduzida ao cargo por meio de uma liminar do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A prefeita também já havia sido condenada em outra ação por enviar mensagens aos diretores e professores de escolas pedindo que influenciassem pais de alunos na eleição.

Artigos relacionados