Polícia Federal faz operação contra tráfico internacional de drogas

Polícia Federal faz operação contra tráfico internacional de drogas

Um esquema de tráfico internacional de cocaína utilizava o porto de Santos, em São Paulo, como principal ponto de saída da droga para a Europa.

A operação detectou diversas células criminosas e destacou a participação do Primeiro Comando da Capital (PCC) em alguns dos crimes.

A Tribuna apurou que, em Santos, a Polícia Federal conduziu um homem para a sede da corporação em São Paulo.

Cerca de 820 agentes federais cumpriram 190 mandados de busca e apreensão, 120 mandados de prisão e sete mandados de prisão temporária. Os números finais dos trabalhos desta segunda, porém, ainda não foram divulgados.

O grupo foi responsável por traficar mais de 6 toneladas de cocaína pura para a Europa durante o período das investigações.

Operação movimenta a sede da PF em Santos.

As investigações da operação Brabo começaram em agosto de 2016 em parceira com a agência norte-americana de combate ao tráfico de drogas.

Alertas foram emitidos para que cargas dirigidas aos portos da Antuérpia (Bélgica), Shibori (Inglaterra), Gioia Tauro (Italia) e Valencia (Espanha) sejam interceptadas. Brabo seria um soldado romano que teria libertado os habitantes da região do rio Escalda, onde se localiza Antuérpia, do jugo de um gigante e teria jogado sua mão no rio. A lenda deu origem ao nome da cidade. O caso revela uma sociedade entre grupos de traficantes brasileiros e europeus, que se proviam de cocaína pura oriunda de países produtores, a armazenavam em São Paulo e a enviavam para a Europa através de transporte marítimo.

Artigos relacionados