PF relaciona 'bunker' de Geddel com corrupção do PMDB da Câmara

PF relaciona 'bunker' de Geddel com corrupção do PMDB da Câmara

Articulador do governo de Michel Temer [VIDEO], quando ocupou a Secretaria de Governo, e delatado por Lúcio Funaro, apontado como doleiro do #PMDB, e ex-executivos da JBS como o "arrecadador" do PMDB, Geddel Vieira Lima, preso na última sexta-feira (8) mais uma vez, começa a ver os antigos aliados lhe darem as costas. A PF encontrou nas notas impressões digitais do ex-ministro e do ex-diretor da Defesa Civil de Salvador (Codesal), Gustavo Ferraz.

"Geddel irá refutar as consequências jurídicas que lhe são indevidamente imputadas, em momento oportuno, perante as autoridades competentes", conclui a nota.

O espaço tem capacidade para 12 pessoas e conta com quatro treliches, um chuveiro frio e um local para necessidades fisiológicas.

Geddel está no mesmo presídio de Lúcio Bolonha Funaro, pessoa que foi determinante para a decisão da Justiça da primeira prisão do peemedebista. Também foi ministro da Integração Nacional no governo Lula e cinco vezes eleito deputado federal pela Bahia.

Em julho de 2017, Geddel foi preso preventivamente sob a acusação de estar agindo para atrapalhar as investigações da Operação Cui Bono.

Os apartamentos no prédio pivô da queda do ex-ministro são avaliados em R$ 2,6 milhões, com vista para a Baía de Todos-os-Santos, em Salvador.

Artigos relacionados