PF prende empresário Wesley Batista, CEO da JBS

PF prende empresário Wesley Batista, CEO da JBS

O irmão do empresário Joesley Batista, Wesley Batista, foi preso pela Polícia Federal na manhã desta quarta-feira (13).

Ele foi preso na investigação do uso de informações privilegiadas para lucrar no mercado financeiro entre abril e 17 maio de 2017, data de divulgação de informações relacionadas ao acordo de colaboração premiada firmado entre executivos da J&F e a Procuradoria Geral da República (PGR). O pedido de prisão, que tem prazo indeterminado, foi feito pela 6ª Vara Criminal de São Paulo. Os agentes também cumpriram mandados de busca e apreensão nas casas de ambos.

De acordo com a PF, os irmãos Batista determinaram a venda de 372 milhões de reais em ações da JBS por parte da FB participações, ao mesmo tempo em que a JBS passou a comprar papéis da própria companhia.

As ações fazem parte da 2ª fase da Operação Tendão de Aquiles. Xerife do mercado, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) apontou recentemente na sua análise que havia indícios de uso de informação privilegiada pelos controladores da JBS.

"É injusta, absurda e lamentável a prisão preventiva de alguém que sempre esteve à disposição da justiça, prestou depoimentos e apresentou todos os documentos requeridos".

Procurada pela agência inglesa de notícias Reuters, a JBS não estava disponível de imediato para comentar. Joesley também foi alvo de mandado de prisão da Justiça Federal de São Paulo.

A procuradora da República Janice Ascari, da equipe do procurador-geral Rodrigo Janot, acompanha a operação ao lado dos policiais federais.

Artigos relacionados