Pesquisadores criam caneta capaz de detectar células cancerígenas em 10 segundos

Pesquisadores criam caneta capaz de detectar células cancerígenas em 10 segundos

Um grupo de cientistas e engenheiros da Universidade do Texas em Austin criou uma ferramenta para identificar tecidos cancerígenos, uma invenção que pode ser usada em cirurgia para obter um rápido diagnóstico.

De acordo com o estudo, publicado na revista científica "Science Translational Medicine", o dispositivo tem apresentado precisão em 96% dos casos testados e funciona da seguinte forma: "A caneta toca em um tecido cancerígeno e libera uma minúscula gotícula de água". Em alguns tumores, essa fronteira é óbvia mas noutros, os limites entre o tecido saudável e o tecido doente podem ser difíceis de encontrar.

"A nossa tecnologia poderia melhorar enormemente as probabilidades dos cirurgiões realmente eliminarem todo o rastro do câncer em uma operação", explicou Livia Schiavinato Eberlin, professora de Química na Universidade do Texas e diretora do estudo. Atualmente, o objeto é capaz de analisar um pedaço de tecido de 1,5 mm de diâmetro. A ideia é que a ferramenta seja utilizada em cirurgias para remover o tumor de forma rápida, segura e precisa. Os químicos dentro das células entram dentro da gota, que é sugada para dentro da caneta para posterior análise.

A caneta é ligada a um espectrómetro de massa, que consegue analisar a massa de centenas de químicos. De seguida, produz resultados que indica se as células avaliadas são saudáveis ou cancerosas.

Artigos relacionados