O Quaresma tem uma história muito bonita no FC Porto

O Quaresma tem uma história muito bonita no FC Porto

Na conferência de imprensa de antevisão do jogo de estreia na Liga dos Campeões, o lateral brasileiro deixou bem claro que é uma equipa motivada e plena de confiança aquela que na quarta-feira (19h45) vai subir ao relvado do Estádio do Dragão para defrontar o Besiktas, equipa que não tem duvidas que vá dificultar em muito a vida dos azuis e brancos. "Temos de estar preparados e os jogadores sabem o que têm de fazer", falou o lateral sobre a importância do atacante Quaresma para a partida desta quarta-feira.

"Não podemos abdicar da nossa forma de jogar em nenhum jogo". Sinto-me muito à vontade e confiante. Sabemos da dificuldade do jogo e também sabemos que cada adversário tem uma filosofia diferente, por isso a nossa estratégia também é diferente. "Quando se entra dentro do campo sabendo o que tem de se fazer, tem tudo para dar certo". "Todos estão focados e cientes da estratégia a colocar em prática amanhã", referiu.

"Saí da Turquia há dois anos". É normal que o clube mudou um pouco, conheço as caracteristicas de alguns jogadores, mas é normal que tudo mude, as ideias de jogo são diferentes, os jogadores são diferentes. Vai mudando a estratégia, os jogadores e os treinadores. O Besiktas foi campeão e isso prova que tem um plantel forte, qualificado. Será um jogo muito difícil.

"Estudámos o adversário como estudamos qualquer outro, com o máximo respeito". O Quaresma é um grande jogador e tem uma história muito bonita aqui no FC Porto, que todos nós conhecemos. Obviamente pode desequilibrar e temos que estar atentos. "Mas estamos preparados para lidar com todas as ameaças, não só a de Quaresma".

"Cada vez que terminámos um jogo sem sofrer golos a responsabilidade aumente".

"Aprendi muito com aquele momento". Aprendi muito internamente, ja passei por cima disso e sobre tentar apagar isso da cabeça dos adeptos, vou tentar apagar a cada dia, com os treinos e nos jogos. "É uma responsabilidade boa, partilhada por todos". Foi um momento de excesso de vontade que não soube gerir muito bem. O futebol dá a oportunidade de reverter a situação no dia seguinte.

Artigos relacionados