Milhares de pessoas evacuadas em Moscovo por ameaça à bomba

Milhares de pessoas evacuadas em Moscovo por ameaça à bomba

Desde o início de sua intervenção militar na Síria, em setembro de 2015, a Rússia, aliada do regime de Bashar Al-Asad, tem sido ameaçada pelo grupo Estado islâmico (EI) e pela ex-facção síria da Al-Qaeda. No total, foram ameaças mais de 20 cidades. Até ao momento, não foi detetada qualquer bomba.

Um mapa estabelecido pelo site independente Meduza informava que 27 localidades na Rússia receberam ameaças de bomba, embora nenhum artefato explosivo tenha sido encontrado.

"Parece terrorismo por telefone e nada mais, mas todas as chamadas têm de ser investigadas", continuou o responsável. Ao todo, 30 lugares foram evacuados, incluindo duas universidades, a Sechenov Medical University e a MGIMO International Relations University, além das estações de Leningradsky, Kazansky e Kievsky.

Segundo a RT, não é a primeira vez que ameaças de bomba obrigam a grandes evacuações na Rússia nos últimos dias.

As chamadas anônimas começaram na segunda-feira, principalmente na parte ocidental da Rússia, e no dia seguinte se espalharam para o resto do país.

Mais de 20 mil pessoas foram retiradas das cidades de Afimall, Schelkovo, Metropolis e de Varshavsky, dos centros comerciais GUM e Kozhevniki.

Artigos relacionados