Justiça confirma depoimento de Lula na quarta-feira

Justiça confirma depoimento de Lula na quarta-feira

Em maio, o ex-presidente havia pedido, primeiro, que se suspendesse o processo contra ele.

Nesta ação penal, Lula é acusado de receber R$ 12 milhões em propinas da Odebrecht, na compra de um terreno em São Paulo, que serviria para sede do Instituto Lula, e de um apartamento no prédio em que o petista mora, em São Bernardo do Campo (SP). O depoimento foi confirmado pela Justiça Federal, que negou pedido da defesa do petista pelo adiamento da sessão.

À época, centenas de pessoas de várias partes do país montaram acampamentos na cidade para participar dos atos em apoio ao petista.

Promessa de quarta-feira quente em Curitiba. A previsão é de que a mobilização na Generoso Marques se encerre às 22 horas. O depoimento está marcado para quarta-feira (13). A expectativa é de que o público cresça no fim da tarde, quando muita gente sai do trabalho. Especialistas creem na piora da situação dele por conta do depoimento prestado ao longo da semana por Antonio Palocci. "Isso pode fazer com que vá mais gente do que pensamos no começo", disse Narli.

Lula foi condenado pelo juiz federal Sérgio Moro na primeira instância da Justiça Federal por corrupção e lavagem de dinheiro, no processo referente ao tríplex do Guarujá.

Como o partido já dá a batalha para evitar a inelegibilidade de Lula como perdida, a ideia é ter tempo hábil para estabelecer uma candidatura alternativa - o nome mais cotado hoje é o de Fernando Haddad, ex-prefeito de São Paulo. No primeiro interrogatório de Lula em Curitiba, o governo do Paraná desembolsou cerca de R$ 110 mil com um grande aparato de segurança.

Artigos relacionados