Furacão Irma irá "devastar" Estados Unidos, diz autoridade

Furacão Irma irá

- Apenas lembrem disso: assim que a tempestade começar, os agentes do governo não poderão salvá-los. Em Cuba, um milhão de pessoas foram retiradas.

A tempestade chega duas semanas depois que o furacão Harvey atingiu o Texas, deixando cerca de 60 mortos e causando danos estimados em até 180 bilhões de dólares nos estados do Texas e Louisiana.

Muitos brasileiros estão relatando dificuldades para sair de Miami e fugir do Furacão Irma.

A previsão do Centro Nacional de Furacões dos EUA é que a tempestade atinja Cuba entre as tardes de sexta (8) e sábado (9), antes de chegar no domingo (10) à Flórida, em estado de emergência desde segunda (4).

Este fenómeno é, segundo o instituto meteorológico Météo France, o mais longo furacão de categoria 5 na escala de Saffir-Simpson alguma vez registado no mundo, mantendo-se nesse grau, com ventos de 298 Km/hora, há mais de 33 horas.

Além desse estado, "todo o sudeste dos Estados Unidos deve se manter seguro e manter atenção", em especial na Geórgia e nas Carolinas do Norte e do Sul, frisou. O vórtice provavelmente tocará o continente na manhã de domingo, seguir pela costa oeste e alcançar a região de Tampa durante a noite, informou o meteorologista Dennis Feltgen, porta-voz do Centro Nacional de Furacões, à Associated Press. "Por favor, a Florida Keys não são seguras".

No sentido oposto, comboios militares se dirigiam ao sul com combustível para permitir que mais pessoas rumassem ao norte.

"Podemos ter milhões de pessoas sem electricidade em algumas zonas da Florida, durante vários dias ou até semanas", afirma o responsável. "A expectativa é que cause grandes e ameaçadores impactos à vida, de costa a costa", insistiu Scott.

No entanto, o governador da Flórida, Rick Scott, advertiu que os 20,6 milhões de habitantes do estado deveriam "estar preparados para partir em breve".

De acordo com as autoridades, a rota do Irma deve passar pelas propriedades do presidente dos EUA Donald Trump na Flórida. Hoje, passou por Cuba na categoria 3, derrubando postes, árvores e danificando edifícios, mas sem mortos.

O número de pessoas mortas pelo Irma na região do Caribe subiu para pelo menos 11, após o fenômeno atingir as Ilhas Turcas e Caicos.

Do outro lado do Golfo do México, 300 quilómetros a nordeste da cidade mexicana de Veracruz, está o furacão Katia, com ventos de 120 quilómetros horários, que devem aumentar nas próximas 48 horas.

Artigos relacionados