Furacão Irma chega hoje ao litoral da Flórida

Furacão Irma chega hoje ao litoral da Flórida

O Irma é a mais forte tempestade alguma vez gerada no Atlântico e deixou um rasto de destruição nas Caraíbas.

Ao avaliar os estragos deixados pelo furacão, que agora se dirige para Florida, nos Estados Unidos, as autoridades cubanas registaram inundações em várias cidades e em campos agrícolas.

"Cada família da Florida deve preparar-se para a evacuação, independentemente da costa em que vivam", tinha apelado o governador do Estado, Rick Scott, citado pelo The New York Times, aludindo à evolução imprevisível da direcção do furacão. O José está a cerca de 430 quilômetros a leste das Ilhas de Sotavento.

O Irma encontra-se agora a 115 quilómetros de Key West, o ponto mais a sul dos Estados Unidos e move-se a nove quilómetros por hora.

A propriedade já passou por quatro grandes furacões, que fizeram poucos danos ao local em seus 90 anos de existência da mansão de 126 quartos e 5.800 metros quadrados. Segundo o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC), os ventos no centro da tempestade atingiram já os 250 km/h - o que faz dele um furacão de categoria 4 -, esperando-se que ganhe força à medida que se aproxima do Nordeste das Caraíbas, onde deverá chegar durante este sábado. Espera-se que tal aconteça na madrugada de hoje para domingo.

Numa mensagem e vídeo divulgada sexta-feira, o Presidente norte-americano, Donald Trump, reafirmou que o Irma "é uma tempestade com um potencial destrutivo absolutamente histórico" e pediu à população para seguir as recomendações das autoridades. O furacão deve depois virar para noroeste na direção da Florida, onde é esperado no domingo de manhã.

No entanto, todo o estado da Florida sentirá os efeitos do fenómeno.

No Golfo do México, o furacão Katia tocou terra já durante a noite de sexta-feira, a norte de Tecolutla, México, enfraquecendo para o estatuto de "tempestade tropical" e depois para "depressão tropical".

Artigos relacionados