Em final histórica, Operário encara o Globo pelo título da Série D

Em final histórica, Operário encara o Globo pelo título da Série D

Neste domingo, dia 10, o Operário deve fazer em casa, no Estádio Germano Kruger, na cidade de Ponta Grossa, no Paraná, a festa da conquista do título da Série D, a 4ª Divisão do Campeonato Brasileiro da CBF, que este ano teve a participação de três clubes baianos: Juazeirense, Fluminense e Jacobina, com a classificação do time de Juazeiro para a Série C de 2018.

Embora a virada do Globo no resultado agregado fosse improvável, o Operário voltou para o segundo tempo com uma postura mais agressiva na intenção de evitar uma derrota no jogo em que o time iria erguer o troféu de campeão da Série D. Aos 16 minutos, em cobrança de falta, Robinho quase empatou o jogo, batendo colocado por cima da barreira, mas mandando para fora, à direita da meta potiguar.

"No futebol tudo pode acontecer". Nós nunca tínhamos jogado tão mal e enfim.

Cercados de expectativa para comemorar o primeiro título nacional da equipe de Ponta Grossa, os torcedores do Operário esgotaram a carga de ingressos com praticamente uma semana de antecedência. Futebol você vê de tudo. "Esse 'já ganhou' é por parte da torcida".

Se o adversário fala em dignidade, Gerson Gusmão destacou a necessidade de manter o respeito aos adversários.

O técnico do Globo, Luizinho Lopes, terá o retorno do zagueiro Negretti, que cumpriu suspensão no jogo de ida. Nós vamos lá para trabalhar, tentar fazer um bom jogo, tentar ganhar a partida e aí vamos ver o que vai se passar. Mas a ideia é manter a seriedade e o foco para não sermos surpreendidos. Trabalhamos bastante e isso que nos deu a condição de conquista o acesso [à Série C], chegar à final e conseguir uma boa vantagem fora de casa. "Mas o que mais vamos passar pros nossos atletas é honra", disse o treinador do Globo, Luizinho Lopes. "Agora ter honra de jogar lá e tentar administrar o jogo pra que não aconteça um placar tão adverso quanto o que aconteceu aqui", finalizou. "Não podemos deixar isso cair", afirmou Gerson Gusmão.

Artigos relacionados