Deputado do Paraná será sub-relator da CPMI da JBS

Deputado do Paraná será sub-relator da CPMI da JBS

Em um áudio vazado, Joesley e Saud apontariam crimes não relatados aos procuradores no processo de delação. O depoimento de Funaro deve servir de "gancho" para mais uma acusação contra Temer, investigado pelo Ministério Público Federal por organização criminosa e obstrução da Justiça. Os executivos foram presos preventivamente devido aos fatos. Temer é o principal alvo da delação da JBS. O deputado nega que se sinta impedido para ser relator e que pautará o trabalho da comissão pela "busca da verdade". Então, me sinto completamente à vontade e tranquilo para o exercício dessa relatoria. Mesmo reconhecendo ter relação "estreita" com o governo, ele prometeu atuar com "independência".

O deputado disse ainda que espera que a CPI não se transforme em "espetacularização" e palanque eleitoral.

Além da defesa jurídica, Temer faz articulações para fustigar delatores e seus parceiros, na CPI da JBS, com requerimentos de informações e pedidos de quebra de sigilo bancário, fiscal e telefônico. Por que A JBS teve tantas facilidades junto ao BNDES? Afinal, deu prejuízo pro banco ou não deu? À espera de que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresente nesta semana uma nova denúncia contra o presidente Michel Temer, a base aliada vai atacar os últimos acordos de colaboração premiada, que atingiram a cúpula do governo e o PMDB.

O deputado não será o único relator da investigação.

O primeiro ato da CPMI foi eleger os senadores Ataídes Oliveira (PSDB-TO) e Ronaldo Caiada (DEM-GO) como presidente e vice-presidente da comissão, respectivamente.

Ataídes justificou a escolha de Marun por ele ser do maior partido da Casa.

O deputado Francischini (SD-PR) assumirá a sub-relatoria de contratos da JBS, que também tratará da delação do grupo, e o deputado Hugo Leal (PSB-RJ) ficará com a sub-relatoria de assuntos fiscais, previdenciários e agropecuários.

A escolha de Marun como relator motivou a reação de outros parlamentares.

Líderes peemedebistas também disseram que não deixariam os trabalhos da CPI andarem se Marun não fosse o relator, pela questão da proporcionalidade.

A CPMI vota nesta terça-feira requerimentos para convocar praticamente todos os envolvidos na delação da empresa: o ex-procurador Marcelo Miller, Ricardo Saud, ex-executivo da JBS, além dos irmãos Joesley e Wesley Batista.

Artigos relacionados