Culturas de inverno apresentam revisão de produção para baixo em 2017 — IBGE

Culturas de inverno apresentam revisão de produção para baixo em 2017 — IBGE

O volume é 30,4% (ou 56,2 milhões de toneladas) maior do que o registrado em agosto de 2016 (184,7 milhões de toneladas). A estimativa de área colhida também foi reduzida em 0,3%, totalizando 17,8 milhões de hectares. Na colheita de soja a produção teve uma estimativa 0,1% menor em agosto na comparação com julho, segundo o IBGE. Já a produção subiu 19,6% para a soja, 16,2% para o arroz e 54,7% para o milho. Na comparação mensal, estima-se redução de 29,6 mil hectares (-0,05%) frente a julho. "O crescimento do rendimento médio não ocorreu em função de melhoria nas condições climáticas, e sim em função da menor área a ser colhida [que diminuiu 7,4%], já que algumas áreas, provavelmente, não serão colhidas devido ao baixo rendimento", diz o relatório do #IBGE.

O levantamento de agosto aponta uma produção 0,3% menor do milho 1ª safra, que alcançou 31,1 milhões de toneladas. Os dados refletem a piora na estimativa do Paraná, de produção de 2,6 milhões de toneladas, um recuo de 8,1% ante o mês anterior.

No caso do trigo, o principal cereal a ser produzido no inverno, estima-se uma redução de 4,1% em relação a julho (resultando em colheita de 5,4 milhões de toneladas), ocasionada em função da queda do rendimento médio devido ao clima.

Outros estados importantes na produção de grãos foram Goiás (9,6%), Mato Grosso do Sul (7,9%), Minas Gerais (5,9%), São Paulo (3,8%), Bahia (3,3%), Santa Catarina (2,9%) e Maranhão (1,8%) que integram também o grupo dos dez maiores produtores do País.

A 2ª safra de feijão foi estimada com uma redução de 0,5% frente a julho, acompanhando as quedas de 0,1% no rendimento médio e de 0,4% na área a ser colhida.

Artigos relacionados