Bovespa bate máxima histórica durante o pregão, com alívio em cena política

Bovespa bate máxima histórica durante o pregão, com alívio em cena política

A Bolsa de Valores de São Paulo fechou esta segunda-feira (11) com uma alta de 1,70% e atingiu os 74.319 pontos, sendo a melhor marca de fechamento na história da Ibovespa. Com esse desempenho, a bolsa fechou em alta de 1,70%.

Outro recorde quebrado foi a nova máxima intraday (do mesmo dia), que alcançou 74.635 pontos neste pregão. O recorde anterior do índice, que é formado por ações de sessenta empresas, havia sido estabelecido em 20 de maio de 2008 (73.516 pontos).

Na parcial de 2017, o Ibovespa acumula alta de 23,4%, após uma valorização de 39% em 2016.

O índice sobe amparado no cenário político mais ameno diante da perspectiva de enfraquecimento de nova denúncia contra o presidente Michel Temer, especialmente após a prisão de Joesley Batista, dono da JBS, segundo a Reuters.

O exterior também ajudou a sustentar o otimismo do mercado local, diante da redução de preocupações com as tensões geopolíticas após a Coreia do Norte não conduzir novos testes nucleares e com alívio após o enfraquecimento da tempestade Irma.

- A ELETROBRAS ON subiu 7,11 por cento e a ELETROBRAS PNB cresceu 6,23 por cento, entre as maiores elevadas do Ibovespa, com perspectivas de progresso nos planos de privatização da empresa.

No Brasil, a prisão temporária dos executivos da J&F foi bem recebida.

- A PETROBRAS PN aumentou 1,16% e a PETROBRAS ON ganhou 0,92%, com a empresa alienando seu radar depois que a companhia de petróleo iniciou um processo de venda de fertilizantes e também ganhou apoio do cenário político local mais favorável.

- VALE ON teve alta de 1,77%, acompanhando a recuperação dos contratos futuros de minério de ferro na China nas negociações noturnas no mercado asiático, após quedas vistas mais cedo. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters.

Artigos relacionados