Benfica recorre à justiça para impedir FC Porto de divulgar emails

Benfica recorre à justiça para impedir FC Porto de divulgar emails

Nem mais um email revelado.

Marques confirmou, esta terça-feira, ao Jornal de Notícias que o FC Porto foi notificado para responder a uma providência cautelar interposta pelo Benfica no âmbito do chamado caso dos emails.

Desta forma, os encarnados querem impedir que o diretor de comunicação do clube rival, Francisco J. Marques, e os responsáveis do Porto Canal voltem a falar ou difundir quaisquer informações relativas a emails em que intervenham elementos do clube da Luz.

Lembre-se que a 3 de Setembro o Benfica emitiu um comunicado, reagindo à notícia da CMTV que dava conta que o responsável de comunicação do FC Porto recorreu a bruxaria na Guiné Bissau.

"Confirmo que o Benfica intentou uma providência cautelar, que, agora, segue os trâmites e os prazos legais", disse Francisco J. Marques.

Além disso, caso os azuis e brancos não acatem a decisão judicial, o Benfica exige o pagamento de um milhão de euros por cada incumprimento.

O caso dos emails está a ser investigado quer pela justiça desportiva, quer pelo Ministério Público.

Segundo informações do Jornal de Notícias, a magistrada terá recusado decretar a providência cautelar sem audição das parte visadas, conforme solicitava o Benfica, e ordenou a citação de cinco réus para apresentarem contestação.

Artigos relacionados