ANS suspende venda de planos de saúde campeões de reclamação

"Para voltar a comercializar esses planos para novos clientes, as operadoras precisam antes resolver os problemas assistenciais", explica Karla Coelho, diretora de Normas e Habilitação de Produtos da ANS. A suspensão decorre de reclamações feitas por clientes, durante o primeiro trimestre, quanto à cobertura assistencial, como recusa ou demora no atendimento. A suspensão já tinha sido anunciada em 1º de setembro. As operadoras deverão continuar a assistir os mais de 175 mil usuários atendidos pelos 41 planos suspensos, sob pena de serem multadas. "Com isso, buscamos incentivar as empresas a melhorar o acesso do cidadão aos serviços contratados", completa. As operadoras que negarem tal cobertura estão sujeitas a multas.

Em contrapartida, 33 planos de 13 operadoras conseguiram melhorar as demandas de atendimento e estão sendo reativados.

Reclamações No segundo trimestre desse ano, a ANS recebeu 15.002 reclamações de natureza assistencial por meio de seus canais de atendimento. A Agência Nacional de Saúde (ANS) afirma que a decisão é parte do acompanhamento periódico realizado pela agência pelo Programa de Monitoramento da Garantia de Atendimento.

Artigos relacionados