Andy Murray pode perder restante da temporada por lesão no quadril

Andy Murray pode perder restante da temporada por lesão no quadril

"Infelizmente, não poderei competir nos torneios de Pequim e Xangai e, muito provavelmente, nos últimos dois eventos da temporada em Viena e Paris devido à lesão no quadril que me veio incomodando nos últimos meses".

Se nenhuma surpresa acontecer e a prognóstico da equipe do jogador se cumpra, Andy se junta a nomes como do sérvio Novak Djokovic, o suíço Stan Wawrinka e o japonês Kei Nishikori, que também encerram o ano por conta de lesões.

O escocês sublinhou que, depois de conversar com muitos especialistas e com a sua equipa durante a última semana, concluiu-se que esta era a melhor decisão para o seu futuro.

De fato, Murray sofre com a lesão. Em meio a disputa do Aberto dos Estados Unidos, o tenista até chegou a viajar para Nova Iorque, mas se viu obrigado a desistir do Grand Slam americano.

Através de um comunicado partilhado através da sua conta oficial do Facebook, Andy Murray fez saber que não vai participar nos ATP 500 de Pequim e no Masters 1000 de Shanghai, dois dos torneios mais fortes da gíria asiática que tinham a participação confirmada do número dois do mundo. Apesar disso, é bem provável que ele só volte mesmo no torneio de Brisbane, no início de 2018, em preparação para o Aberto da Austrália.

"Foi um ano frustrante nas quadras por muitas razões, estou confiante que com um período prolongado de descanso e reabilitação poderei alcançar de novo o meu melhor nível e brigar pelos títulos de Grand Slam na próxima temporada", comentou o britânico, que iniciou o ano como número 1 do ranking mundial da ATP.

Artigos relacionados