Altice/PT: nova CEO garante abertura para diálogo com trabalhadores

Em comunicado divulgado após a reunião com os representantes dos seus trabalhadores, a empresa salientou apenas estar "empenhada no diálogo social com seus sindicatos e com o Comité de Trabalhadores", dando como exemplo deste empenho a "assinatura do Acordo de Empresa cujas negociações tinham estado paradas vários anos".

Os nove sindicatos representativos dos funcionários da PT Portugal e a Comissão de Trabalhadores reúnem-se na quinta-feira com os secretários de Estado do Emprego e das Infraestruturas para exigir a resolução dos seus problemas laborais.

O sindicato garante que aquilo que a PT está a fazer põe em causa a saúde mental e psicológica dos trabalhadores, sendo necessário acabar com o medo que se vive na empresa. A nova líder "reconheceu que não é bom para a empresa andar nas bocas do mundo pela negativa", acrescentou o presidente do STPT.

Pela positiva, Jorge Félix também destacou a abertura da equipa de gestão para criar um grupo de trabalho destinado a abordar a situação dos muitos trabalhadores que estão sem funções (cerca de 300, espalhados por todo o país). Uma situação que, segundo relatou o sindicalista, o administrador responsável pelos recursos humanos, João Zúquete da Silva (também presente na reunião), admitiu "não ser de fácil solução".

A transferência de contratos de trabalho da PT/Meo para outras empresas tem sido razão de discórdia na empresa, tendo já levado a uma greve dos trabalhadores. "A questão foi colocada na reunião, mas não obtivemos resposta".

Artigos relacionados