Trump diz que considera "opção militar" contra Venezuela

Trump diz que considera

"Temos muitas opções para a Venezuela".

"Peço que meu chanceler inicie gestões para que eu possa ter uma conversa pessoal com Donald Trump, para haver um diálogo telefônico com Donald Trump", completou o presidente, venezuelano. Donald Trump sublinha que estão a ser pensadas "muitas opções" para a Venezuela, "incluindo a militar, se necessário".

Trump não disse, no entanto, se a opção militar seria uma coalizão liderada pelos Estados Unidos e não respondeu uma pergunta sobre se ele queria mudança de regime lá ou na Coréia do Norte. Como sabem, estamos em todo o mundo e temos tropas por todo o mundo, em locais muito, muito longe. "É certamente algo que podemos adotar".

A afirmação foi feita após uma reunião com o secretário de Estado, Rex Tillerson; o assessor de Segurança Nacional, H. R. McMaster e a embaixadora americana na ONU, Nikki Haley.

Ao final do mês de julho último, os #Estados Unidos lançaram sérias sanções contra o presidente da República Bolivariana da Venezuela, Nicolás Maduro, sendo chamado de ditador e teve todos os seus ativos no país congelados. "Mais cedo, Trump disse que o líder norte-coreano, Kim Jong Un, vai se "arrepender rapidamente" se continuar com suas ameaças aos territórios norte-americanos".

Os países em causa (Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Honduras, México, Panamá, Paraguai e Peru) comprometeram-se a "analisar a crítica situação na Venezuela e explorar formas de contribuir para a restauração da sua democracia, através de uma saída pacífica e negociada". "Ele não esperava que 12 países da América Latina e quatro das Caraíbas que nos acompanharam, apesar de não assinarem a declaração, tomassem uma posição tão clara", acrescentou.

Artigos relacionados