Presidente Donald Trump ameaça realizar ação militar na Venezuela

Presidente Donald Trump ameaça realizar ação militar na Venezuela

Estas declarações têm lugar depois de Maduro anunciar que pretende "conversar pessoalmente" com o homólogo norte-americano, Donald Trump. "Temos muitas opções para a Venezuela, incluindo, se necessário, a possibilidade militar", disse Trump aos jornalistas em conferência de imprensa. Não excluo a opção militar.

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, entregou esta quinta-feira à Assembleia Nacional Constituinte um projecto de Lei para punir quem "sair às ruas para manifestar intolerância e ódio" com até 25 anos de prisão. Temos tropas em todo o mundo, em países que estão muito distantes, a Venezuela não está assim tão longe e as pessoas estão a sofrer e a morrer.

O segundo-vice presidente da Constituinte, Isaías Rodríguez, defendeu as medidas tomadas na terça-feira e disse a uma rádio local que o que se busca com o processo de reforma na Constituição é uma atualização da carta magna e a superação de "alguns problemas na economia, que matam o povo com uma inflação induzida". "É algo que podemos explorar".

A afirmação foi feita após uma reunião com o secretário de Estado, Rex Tillerson; o assessor de Segurança Nacional, H. R. McMaster e a embaixadora americana na ONU, Nikki Haley.

O governo de Trump chamou Maduro de "ditador" e emitiu sanções contra ele e mais doze outras autoridades. O país também aplicou sanções a atuais e ex-funcionários da Venezuela com ligações à Constituinte.

- Se ele (Trump) está tão interessado na Venezuela, aqui estou, aqui está o chefe do seu interesse (.). "Mais cedo, Trump disse que o líder norte-coreano, Kim Jong Un, vai se "arrepender rapidamente" se continuar com suas ameaças aos territórios norte-americanos". "Ele não esperava que 12 países da América Latina e quatro das Caraíbas que nos acompanharam, apesar de não assinarem a declaração, tomassem uma posição tão clara", acrescentou.

Artigos relacionados