Marinha envia 100 militares para ajudar no combate aos fogos

Marinha envia 100 militares para ajudar no combate aos fogos

Patrícia Gaspar falava nos incêndios da Mealhada, de Cantanhede, o de Alvaiázere e de Ferreira do Zêzere.

O incêndio de Ferreira do Zêzere, distrito de Santarém, que tinha sido dado como dominado, reativou hoje à tarde, sendo que o fogo já entrou na localidade de Beco, informou o presidente da Câmara Municipal.

"Mantemos todos os meios de reforço no terreno no sentido de conseguir responder e apoiar estas situações, mantemos o nível de alerta laranja para todos os distritos", acrescentou a responsável, dando conta também da situação em Tomar, onde lavra um incêndio "já muito ativo" e com "algumas situações críticas em termos de aldeias e pequenas localidades que se concentram na área de propagação e desenvolvimento" do fogo, com "áreas onde se encontram evacuações em curso ou onde são previsíveis nas próximas horas".

O incêndio de Alvaiázere, que deflagrou no final da tarde de sexta-feira, "está dominado", disse à agência Lusa o comandante da ANPC, Paulo Santos, referindo que um carro de bombeiros da corporação local "tombou lateralmente" no combate às chamas, provocando ferimentos ligeiros em cinco bombeiros. A polícia impediu a circulação na A14 e na A3 esta sexta-feira nos dois sentidos, devido à proximidade de dois fogos. A situação já foi entretanto resolvida.

Em Cantanhede, também no distrito de Coimbra, o fogo, com uma frente, era combatido por 290 homens, apoiados por 80 viaturas, pelas 05:15.

Mais de três mil bombeiros estão neste sábado no terreno a combater 31 incêndios ativos, dos já 200 registados pela Proteção Civil desde a meia-noite deste sábado, que em Torres Vedras levaram mesmo ao corte da A8.

Quase 600 militares e 116 viaturas estão também a ajudar no combate aos incêndios, em missões de apoio à Proteção Civil, Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e diversos municípios, anunciou o Exército.

Artigos relacionados