"Todo mundo tem o seu orçamento e precisa viver dentro dele" — Maia

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), utilizou sua conta oficial no Twitter no início da tarde desse sábado para dizer que é contra a alteração da meta fiscal deste ano, de déficit de R$ 139 bilhões.

"Todo mundo tem seu orçamento e precisa viver dentro do seu orçamento". Maia publicou em suas redes sociais mensagens contrárias à possibilidade de mudança na meta, afirmando que "todo mundo precisa viver dentro do seu orçamento" e que é preciso construir soluções, "mas não aumentando os gastos". Na avaliação do deputado do DEM, que pode vir a comandar o Palácio do Planalto se Michel Temer for afastado do cargo, essa regra inclui a União, os estados e os municípios.

"A minha posição é que a meta fiscal fique onde está. Não é correto que porque nós estamos com problema na execução da meta que a gente ache que a solução é aumentar a meta", disse a jornalistas após encontro com o prefeito em exercício de São Paulo, Milton Leite (DEM), presidente da Câmara Municipal paulistana, na capital paulista. Com a frustração das receitas com os programa de Refis e da repatriação, com dificuldades para aprovar a reoneração da folha de pagamento de alguns setores já para este ano e com a demora na recuperação da economia, o governo teme não conseguir cumprir a previsão de rombo. A nova tesourada atingiu principalmente os investimentos do Programa de Aceleração ao Crescimento (PAC).

O governo federal, os estados e os municípios gastaram R$ 35,2 bilhões a mais do que arrecadaram no primeiro semestre de 2017. Antes disso, a equipe econômica havia decidido aumentar a alíquota de PIS/Cofins sobre os combustíveis, para aumentar a arrecadação.

Artigos relacionados