Palmeiras vira para superar o Vitória no Allianz Parque

Palmeiras vira para superar o Vitória no Allianz Parque

Neste domingo (16), o Palmeiras recebeu o Vitória no Allianz Parque e venceu por4 a 2. O Vitória segue na zona da degola, com 12.

O Leão volta a campo na quarta-feira (19), às 19h30, para pegar o Grêmio, no Barradão.

Não deram. Este Palmeiras é intranquilo demais, característica reforçada por Cuca ao variar quase sempre a escalação de um jogo para outro e confessar, sem subterfúgios, que ainda não encontrou o seu time desde que reassumiu o comando técnico no começo de maio. E foi isso que aconteceu.

Logo nos primeiros segundos de jogo, Guerra recebeu passe de Dudu e, dentro da área, chutou para fora, perdendo uma grande chance.

No entanto, quem saiu na frente foi o Vitória. A bola bateu na trave esquerda de Fernando Prass e morreu no fundo da rede. Patric recbeu dentro da área e cabeceou para o gol, mas o lateral do Vitória estava impedido. Para sorte do atual campeão brasileiro, o árbitro Bruno Arleu de Araújo errou ao ver pênalti de Wallace em Mina, após disputa de bola.

O jogo se encaminhava para o intervalo com um empate, até que, aos 45 minutos, Guerra invadiu a área do Vitória e tocou para Dudu, que chutou para o gol.

O segundo tempo foi mais equilibrado. O Vitória conseguiu chegar com perigo ao gol palestrino, pressionando mais que na primeira etapa, mas não adiantou. O Palmeiras conseguiu segurar a vantagem se sair com a vitória.

Logo aos 7 minutos, Willian foi derrubado por Alan Costa, mas o juiz não marcou o que poderia ser o segundo pênalti para o Palmeiras no jogo. A zaga cortou e a bola sobrou limpa para Bigode finalizar na área, mas ele mandou para fora. A retranca do Vitória, que se defendia com duas linhas de quatro, estava surtindo efeito.

A resposta dos visitantes assustou a torcida palmeirense: aos 15, após bobeada de Mina, André Lima roubou a bola pela esquerda e tocou para Neilton, sem marcação, finalizar para fora. Livre, o atacante perdeu o gol que empataria a partida naquele momento.

A partida ficou morna e o Leão aproveitou a apatia alviverde para mandar a segunda bola nas redes, mas a arbitragem anulou o tento.

Aos 23 minutos, o Palmeiras teve uma falta na entrada da área, que Egídio cobrou e exigiu boa defesa do goleiro adversário.

No segundo tempo, o Palmeiras ampliou o marcador aos 25 minutos.

Aos 31, mais um gol do anfitrião.

Ainda deu tempo de Dudu sair aplaudido para a entrada de Borja, que quase fez um golzinho, mas não serve para um jogo de contra-ataques (seria melhor ter colocado Keno), e do Vitória fazer um golaço com direito a chapéu e, de novo, visão privilegiada de nossa defesa. O time continuou cometendo muitos erros individuais e, para piorar, voltou apagar na defesa, principalmente com Mina. Aos 40, David, que entrou no lugar de Yago, diminuiu o placar após dar um banho de cuia no marcador e tabelar com André Lima, mas não foi o suficiente para evitar a derrota rubro-negra.

Artigos relacionados