Federer tenta recorde de oito títulos em Wimbledon

Federer tenta recorde de oito títulos em Wimbledon

Roger Federer derrotou, este domingo, Marin Cilic em três sets, conquistando assim o seu oitavo título em Wimbledon.

Na hora decisiva, o suíço não deu qualquer hipótese ao seu adversário, vencendo um adversário que parecia estar fisicamente limitado.

Federer, que disputou sua 11ª final em Wimbledon, foi desafiado no início da partida, mas assim que quebrou o serviço de Cilic no quinto game do primeiro set, a partida passou a ser dominada por ele. No terceiro e último parcial, Cilic deu um pouco mais de luta, mas o suíço voltou a levar a melhor.

Mas o investimento tem compensado: à beira de fazer 36 anos, Federer já ganhou esta temporada quatro dos seis torneios em que entrou - incluindo o seu 18º título do Grand Slam no Open da Austrália, em janeiro. Mas Cilic seguiu jogando.

Após o torneio de Wimbledon, são várias as outras movimentações no top 10, com destaque ainda para a queda de Wawrinka do 3.º para o 5.º posto, de Milos Raonic de 7.º para 9.º e a saída de Jo-Wilfried Tsonga dos dez melhores. Em seu retorno, logo no seu serviço, apostou no saque e voleio, tentando acelerar os pontos. O suíço obteve nova quebra e venceu o segundo set, após 61 minutos de jogo. Cilic começou a sentir dores devido às bolhas nos pés que lhe assombraram durante os últimos dias de treinos, e perdeu mobilidade. Tomou um analgésico e retornou ao duelo com uma nova proteção no local. Ela devolvia praticamente todos os serviços do rival e impunha pressão. A porta para a oitava taça de Wimbledon estava escancarada. Depois de se recompor do lapso quando perdia por 3 a 0, o crota tentou se recuperar, mas Federer entendeu que bastava administrar as emoções para dominar a partida até o final. Cravou 23 bolas vencedoras, diante de 16 de Cilic. O croata não aproveitou a única chance de quebra que Federer permitiu na final.

Artigos relacionados