Terrorista procurado há 43 anos detido em Fátima a rezar

Terrorista procurado há 43 anos detido em Fátima a rezar

A Polícia Judiciária deteve esta quarta-feira, em Fátima, um suspeito de terrorismo procurado pelas autoridades italianas.

Em 1974, na manhã de 28 de maio, na via pública da cidade de Brescia, Maurizio Tramonte ativou um engenho explosivo e causou aquele que fiocu conhecido como o 'Massacre de Piazza della Loggia'. Antes mesmo de ser conhecida, Tramonte, que o site ilfattoquotidiano reporta como tendo sido informador dos serviços secretos italianos, chegou a Fátima após atravessar de carro França e Espanha, com a justificação de pretender fazer um percurso espiritual, após ter estado no santuário francês de Lourdes, na Páscoa.

Na sequência do ataque - que ocorreu durante um protesto antifascista -, 99 pessoas ficaram feridas e oito morreram.

Segundo a imprensa italiana, as autoridades locais já estavam acompanhar as movimentações de Maurizio Tramonte e tinham conhecimento do paradeiro do terrorista italiano. A detenção aconteceu um dia depois de o homem ter sido condenado definitivamente a prisão perpétua, pela Corte di Appello de Milão. Ele foi detido um dia depois de o Tribunal de Apelação italiano confirmar sua sentença à prisão perpétua.

O terrorista de 64 anos foi abordado pelos inspetores da PJ, que deram cumprimento a um mandado de detenção europeu, quando este estava a rezar, na Basílica de Nossa Senhora do Rosário.

O detido será presente às autoridades no Tribunal da Relação de Évora, para interrogatório judicial e eventual aplicação de medidas de coação, para posterior entrega às autoridades italianas.

Artigos relacionados