Irão diz ter matado "grande número de terroristas" em bombardeamento

Irão diz ter matado

Teerã, 18 Jun 2017 (AFP) - As forças de elite do Irã lançaram um ataque com mísseis contra "bases terroristas" na região síria de Deir Ezzor, controlada pelos extremistas do Estado Islâmico, anunciou Teerã neste domingo.

O lançamento de mísseis - que foram os primeiros disparados pelo Irão para fora do seu território em 30 anos, desde a guerra Irão-Iraque (1980-1988) - figura como resposta aos atentados, sem precedentes, perpetrados em Teerão no dia 07 contra dois lugares altamente simbólicos - o mausoléu do 'ayatollah' Khomeini, fundador da República Islâmica, e o parlamento.

Segundo os Guardiães da Revolução, "um grande número de terroristas" foram abatidos no bombardeio, que destruiu também armamento, munição e equipamentos do EI.

Poucas horas antes, o guia supremo iraniano, o aiatolá Ali Jamenei, havia prometido que o Irã "golpearia seus inimigos" para honrar "as famílias dos 'mártires'" mortos especialmente na Síria e no Iraque.

O ataque de represália iraniano teve como alvo "a base de comando (.) dos terroristas em Deir Ezzor, no leste da Síria", acrescentou.

Embora esteja envolvido na luta contra o terrorismo no Médio Oriente, entre os quais o autoproclamado Estado Islâmico, esta foi a primeira vez que foram disparados mísseis a partir do país contra os grupos jihadistas na Síria.

De acordo com a imprensa iraniana, os mísseis recorreram uma distância de 650 km, sobrevoando o território iraquiano, até atingir seus alvos em Deir Ezzor.

Após o duplo atentado de Teerão, os Guardiães tinham afirmado que "vingariam o sangue derramado dos inocentes". Os Estados Unidos aprovaram na passada quinta-feira por maioria absoluta novas sanções contra o Irão, que reitera que o seu programa nuclear é "totalmente legal e legítimo".

Artigos relacionados