Autárquicas: Valentim Loureiro recandidata-se a Gondomar como independente

Autárquicas: Valentim Loureiro recandidata-se a Gondomar como independente

Mas com muita clareza, eu não me candidato para afrontar quem quer que seja.

De acordo com Valentim Loureiro, também José Luís Oliveira, líder da concelhia do PSD de Gondomar concordou que devia ser o candidato do partido, mas o ex-autarca colocou garantias "que não interessa agora dizer quais porque não foram atendidas".

O próprio Valentim Loureiro confirmou ao Jornal de Notícias que avança por estar convencido de que ainda pode ser útil a Gondomar e aos gondomarenses.

Há muito trabalho feito mas continua a haver muito por fazer. "A minha maneira de ser é ter sensibilidade para os problemas das pessoas".

Além de Valentim Loureiro - cujo regresso foi decidido anteontem, segundo o jornal, numa reunião que juntou pessoas ligadas ao Movimento Independente Valentim Loureiro Gondomar no Coração -, outros dinossauros já assumiram as suas candidaturas este ano, depois de um interregno de quatro anos (ou mais): Isaltino Morais (Oeiras), Joaquim Raposo (Oeiras), Narciso Miranda (Matosinhos), Ana Cristina Ribeiro (BE), Avelino Ferreira Torres (Amarante), Fernando Costa (Leiria) e Fernando Seara (Odivelas) são alguns exemplos.

Valentim completou cinco mandatos como presidente da Câmara de Gondomar (entre 1993 e 2013), fruto de cinco atos eleitorais: nas três primeiras eleições, o então social-democrata foi o candidato do PSD e, nas duas autárquicas seguintes, apresentou-se como independente. A lista acabou por não ir a votos por ter sido rejeitada pelo Tribunal Constitucional a menos de duas semanas das eleições.

Artigos relacionados