Papa vai canonizar as crianças pastoras de Fátima em 13 de maio

Papa vai canonizar as crianças pastoras de Fátima em 13 de maio

A cerimónia de canonização vai acontecer no santuário de Fátima, durante a visita do Papa.

"Que esta canonização tenha lugar em Fátima torna-a, para nós, muito especial: porque é este Santuário que custodia as suas relíquias; é neste Santuário que estão os seus túmulos; muito especial porque escolher Fátima para este ato solene da Igreja universal é reconhecer a importância mundial de Fátima e é igualmente reconhecer Fátima como verdadeira 'escola de santidade'", disse Carlos Cabecinhas, numa mensagem publicada na página de internet do Santuário.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, saudou e felicitou hoje a comunidade católica portuguesa pela decisão de canonização dos pastorinhos Francisco e Jacinta.

Em fevereiro, o Monsenhor Agostinho Borges, reitor do Instituto Português de S. António em Roma, tinha anunciado que o Vaticano tinha aprovado o milagre necessário para a canonização dos Beatos Francisco e Jacinta.

Dezassete anos depois de João Paulo II ter beatificado Francisco e Jacinta Marto, o Papa Francisco dá no próximo dia 13 de Maio, em Fátima, o passo que faltava para que os dois irmãos sejam considerados santos: a cerimónia de canonização foi marcada para esse dia, prometendo ser um dos pontos altos das comemorações do centenário das Aparições.

Fiéis seguram foto das crianças que disseram ter visto a Virgem Maria, em Fátima, em Portugal, em 1917. Francisco será o quarto pontífice que visitará Portugal, depois de Paulo VI (1967), João Paulo II (1982, 1991 e 2000) e Bento XVI (2010). A confirmação do dia e do local partiu do Papa Francisco, durante um consistório em Roma, esta quinta-feira.

Francisco e Jacinta morreram ainda crianças, pouco depois de, com a sua prima Lúcia de Jesus (1907-2005), terem estado na origem do fenómeno de Fátima, entre maio e outubro de 1917.

Depois de espalhar a notícia das "aparições", as crianças passaram a ser rodeadas pela atenção de curiosos, que lhes pediam, segundo vários relatos, para descrever o que viram ou que pedissem para interceder por eles "a Nossa Senhora".

É o culminar do processo iniciado pelo bispo de Leiria, D. José Alves Correia da Silva, a 30 de Abril de 1952, um ano depois da trasladação dos restos mortais de Jacinta para a Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima. As canonizações de crianças são raras na Igreja católica e esta fará de Jacinta Marto a mais nova santa não-mártir da Igreja, com apenas nove anos.

Com a canonização, os dois beatos poderão ser os mais jovens santos da Igreja Católica.

Artigos relacionados