Condenado pelo rapto de Rui Pedro sai em liberdade

Condenado pelo rapto de Rui Pedro sai em liberdade

Tanto tempo depois, Afonso Dias continua a declarar-se inocente.

Afonso Dias, condenado em março de 2013 a três anos de prisão pelo desaparecimento, em 1998, de Rui Pedro, foi esta quarta-feira libertado no Estabelecimento Prisional de Guimarães, indicou à Lusa o seu advogado. A partir de hoje, está em liberdade, condicional, depois de a sua situação ter sido revista pelo Tribunal de Execução de Penas do Porto.

Afonso Dias cumpria pena no Estabelecimento Prisional de Guimarães, onde se apresentou na manhã do dia 18 de Março de 2015. Normalmente, esses pedidos são aceites sempre que o recluso cumpra um terço da pena e mantenha um bom comportamento, mas no caso de Afonso Dias, o facto de estar temporariamente em liberdade foi encarado como potenciador de alarme social.

Recorde-se que o homem, camionista de profissão, foi absolvido, em primeira instância, pelo Tribunal de Lousada, mas depois condenado pelo Tribunal da Relação do Porto e pelo Supremo Tribunal de Justiça pelo rapto do menor. Assim, o motorista cumpriu pena pelo sequestro de Rui Pedro.

A pena a que foi condenado reporta ao rapto de Rui Pedro, a criança de 11 anos que desapareceu em Lousada a 04 de Março de 1998. Na altura, foi dado como provado que foi Afonso Dias o responsável por levar o rapaz a uma prostituta, tendo sido a última vez em que foi visto.

Artigos relacionados